Seu herói pode ser a falência da sua clínica médica


Por algumas clínicas que passamos pelo Brasil, encontramos algum "herói" como gestor da empresa. Ou melhor definindo, Pseudo Gestor(a).

É fácil de identificar o Pseudo Gestor(a) em sua clínica. Ele reclama do sistema mas é resistente na troca por uma nova empresa, Ele reclama das operadoras de saúde mas não sabe encaminhar um faturamento TISS eletrônico, a maioria deles acaba por utilizar o portal de digitação fornecido pelas operadoras de saúde para quem não possui sistema informatizado para envio do faturamento, Ele reclama do médico, do paciente... tudo é difícil e estressante.

Nesse cenário ainda assim percebemos a perenidade desse profissional, muitas vezes apenas pelo fato do proprietário de clínica médica confiar nesse Pseudo(a) gestor, que parece tão eficiente aos olhos dele, parece tão cheio de ocupações, um HERÓI, principalmente quando o dono da clínica é médico e quase nunca possui tempo de participar da administração. Mas na verdade, o que temos aqui é um profissional pouco resolutivo e que apenas arrasta os problemas pelos corredores da empresa.

Atualmente 50% das empresas de clínica médica na grande São Paulo possuem proprietários não médicos ou pelo menos um sócio que não tem formação no segmento de saúde. Advogados, Engenheiros, os mais variados tipos de comerciantes, entre outros. Não apenas o médico tem dificuldade na gestão da clínica e possui um Pseudo gestor(a) no comando das atividades da empresa, mas também o investidor de fora do segmento de saúde que não conhece o próprio negócio em que está inserido. E quando falamos de negócio é entendimento de normativas de um faturamento TISS, do que se trata as premissas de um prontuário eletrônico ou até mesmo como ele deve fechar o caixa da empresa.

Quem patina na administração não cresce. Não estabelece novos credenciamentos, não motiva novos médicos atenderem em sua empresa, realiza as cobranças perante as operadoras de forma errada, não cria novos serviços e muito menos entende como deve ser o marketing da empresa... apenas caminha para o ostracismo.

A Clinnet acredita que para esse cenário um grupo de profissionais capacitados pode realizar a gestão de diversas unidades de clínica médica ao invés de se esperar que a secretária aprenda a gestão de cobranças com as operadoras de saúde, premissas de administração, contabilidade entre outras disciplinas necessárias por um administrador para resolver os desafios do dia a dia.

Esperamos que esse artigo desperte algum sentimento nos empresários em perceber que nem sempre o herói que imaginamos está salvando a nossa empresa.